Header Ads


Servidores elegem desembargadora Nelma Sarney presidente do TJ-MA


Se a eleição fosse hoje e a PEC 526/2010, que permite aos servidores dos Tribunais de Justiça participarem das eleições da Mesa Diretora do Poder Judiciário nos seus estados estivesse em vigor, a desembargadora Nelma Sarney seria eleita presidente do TJ-MA para o biênio 2018 e 2019. O resultado de uma consulta virtual junto aos servidores da Justiça maranhense deu a ela 95% da intenção de votos, e ao desembargador Marcelo de Carvalho 71,5% para o cargo de corregedor, o que demonstra o carinho e confiança da categoria em relação aos dois.




A votação virtual foi encerrada às 17h de sexta-feira (29) a respeito de quem os servidores escolheriam para os principais cargos da próxima Mesa Diretora.

Nelma Sarney obteve 368 votos, contra 11 votos dados ao seu concorrente, o desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, e apenas 8 votos para a desembargadora Maria das Graças de Castro Duarte.

Para o cargo de Corregedor Geral de Justiça, os servidores do TJ-MA deram ao desembargador Marcelo de Carvalho

277 votos, para a desembargadora Maria das Graças Duarte 63 votos, ao desembargador José Joaquim Figueiredo 28 votos, e ao desembargador Paulo Velten 19 votos.


A eleição de verdade ocorre nesta quarta-feira, dia 4 deste, quando 27 desembargadores irão escolher a futura Mesa Diretora. Ao contrário das escolhas anteriores, sempre indicando por tradição os mais velhos aptos a ocuparem os cargos, agora houve a quebra do antigo acordo que vigorava por muito tempo.

O desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, democraticamente, decidiu disputar com a desembargadora Nelma Sarney, que deveria ser a escolhida pelo critério da tradição. Como postei anteriormente, JJ tem o direito, sim, de criar a disputa, mas a partir desta eleição o critério não será mais respeitado e o TJ-MA vai conviver com as sequelas que as eleições podem deixar.


Faltando três dias para o pleito, é difícil apostar em um dos dois nomes. Mas uma coisa é certa: quem vencer não deverá levar com mais de dois votos de diferença em relação ao que perder. A disputa está apertadíssima, embora Nelma Sarney seja hoje a candidata de oposição aos presidentes dos dois fortes poderes: Judiciário e Executivo.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.