Header Ads


O PAPEL DOS PAIS NA FORMAÇÃO DOS FILHOS


Talvez, de todas as missões que Deus deu ao homem, nenhuma delas seja mais sublime e seja mais importante do que a missão da paternidade. É mais fácil você ser um homem de sucesso fora dos portões do que ter êxito dentro de casa; é mais fácil você lidar com a multidão, do que às vezes lidar com seus próprios filhos. Há muitos homens que tornaram-se verdadeiros fenômenos de sucesso na sua vida profissional, nas suas conquistas financeiras, mas que não lograram êxito na criação de seus próprios filhos. Agora, eu quero conversar um pouco com você sobre este grande desafio da paternidade, de como influenciar seus filhos, como influenciar a vida espiritual, moral, de seus filhos; para que eles possam alavancar o sucesso não só na vida acadêmica, mas possam ser bem sucedidos no sentido pleno da palavra. O texto de Efésios nos mostra duas pistas importantes, primeiramente o que os pais não devem fazer, segundo o que eles precisam fazer. O que os pais não devem fazer? Paulo começa assim: E vós pais, não provoqueis vossos filhos à ira. É claro que provocar à ira dos filhos é algo que não vai ter bons frutos; mas como um pai pode provocar seus filhos à ira?

Primeiro, quando os pais são inconsistentes, quando os pais exigem dos filhos o que eles mesmos não praticam; quando os países dão uma ordem, mas não são o exemplo, o referencial para os filhos. Albert Schweitzer disse certa feita que o exemplo não é uma forma de ensinar, mas é a única maneira eficaz de ensinar. Nossos filhos estão mais olhando para nós do que escutando os nossos discursos e sermões; eles vêem mais o nosso exemplo do que escutam a nossa voz. Na verdade, nós pais somos como que espelhos para os nossos filhos; o espelho é mudo, mas ele grita, grita por aquilo que revela, o espelho precisa ser limpo, senão a imagem fica distorcida, o espelho precisa ser plano, para que a imagem não fique completamente cheia de caricaturas; você pai, você mãe, são o exemplo para os seus filhos.
Segundo, os pais provoca os filhos à ira, quando demonstram predileção por um filho em detrimento do outro, quando gostam mais de um filho do que do outro, quando cobre um filho de elogio e do outro só críticas, quando exigem dos filhos o mesmo desempenho, quando podem até exigir o mesmo empenho, porque os filhos são diferentes, com características diferentes, com temperamentos diferentes, com dotes diferentes, e eles não podem ser comparados exigindo-se deles o mesmo desempenho. Como é que um pai, uma mãe provoca os filhos à ira? Quando os pais são destemperados emocionalmente, quando lidam com os filhos exasperados, descarregando nos filhos a sua fúria ou a sua ira, ou por outro lado, quando hiper protegem os filhos, como se eles nunca crescessem, como se eles fossem eternas crianças. É necessário que você cerque os seus filhos de cuidado, mas também você precisa entender que seus filhos estão crescendo, e é a hora de lidar com eles dentro de um clima de maturidade, e não como eternas crianças; este é o lado que os pais precisam evitar: “não provocar seus filhos à ira”.
Mas tem um lado positivo dessa instrução: mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor. É um aspecto positivo; é investir na vida dos filhos, é entender que seus filhos precisam de muito mais do que casa pra morar, cama para dormir, roupa para vestir, comida sobre a mesa e boa educação. Criar significa que você vai estar investindo na formação plena de seus filhos; mas criar na disciplina significa uma coisa muito importante: seus filhos precisam de limites, seus filhos precisam saber o que é certo e o que é errado; seus filhos precisam ter hora para sair de casa e pra voltar pra casa. Você pai, você mãe, precisa saber onde seus filhos estão indo, com quem seus filhos estão indo, o que é que eles estão fazendo; você não pode deixar seus filhos completamente soltos, porque eles precisam de pais que deem rumo, direção pra vida deles. Também, os seus filhos precisam escutar de você pai, de você mãe “não” da mesma maneira que escuta um “sim”. Não é fácil dizer não para os filhos, é melhor liberar; vai custar muito caro pra vocês. Mas deixa eu dizer uma coisa, seus filhos podem até chorar, ficarem até bravos ou descontentes no momento que você dizer um não pra eles, mas esse não pode salvar seu filho, pode salvar sua filha, os pais não podem sempre querer agradar os seus filhos; os pais precisam ter responsabilidade de forjar um caráter granítico dos seus filhos, para que eles estejam preparados para os grandes embates da vida.

Mas o texto prossegue e diz assim: você precisa criar seus filhos na disciplina e na admoestação do Senhor. A palavra admoestação traz a ideia da conversa, do diálogo, do confronto verbal, do convencimento arrazoado, racional. Hoje, muitas vezes, na época do milagre da comunicação, o diálogo está morrendo dentro de casa; os filhos e os pais estão muito mais conectados no relacionamento virtual do que no bate-papo dentro de casa, ao redor da mesa. É preciso você criar pontes de amizade com seus filhos, conversar com eles, ouvi-los, auscultar a mente, o coração deles. Muitas vezes os amigos e até amizades nocivas; esses amigos são mais próximos de seus filhos que você pai, do que você mãe. É preciso resgatar este relacionamento com seus filhos, conversando com eles, confrontando-os, ensinando-os, encorajando-os, abençoando-os nessa relação. Mas finalmente o texto diz: criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor. Você pai, você mãe, precisam orar pelos seus filhos, ensinar a palavra de Deus para seus filhos, levar os seus filhos para a casa de Deus, para a igreja, é preciso que você dê aos seus filhos instrução espiritual. Coloque os seus filhos aos pés do Senhor Jesus; seus filhos podem ter riqueza, podem ter sucesso acadêmico e profissional, mas se os seus filhos não forem instruídos na verdade, não tiverem Cristo como razão principal da vida, tudo isso é troféu de palha, nós precisamos dar aos nossos filhos valores eternos, para que eles conheçam a Deus sejam conhecidos por Deus.

“E vós pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na demonstração do Senhor” Efésios 6.4 Via >---> Verdade e Vida




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.